A gamificação no local de trabalho é uma boa ideia?

O que é a Gamificação 

Homem sorridente, sentado em seu local de trabalho com um livro na mão.

Vamos de uma história real para entender este termo tão falado nas empresas?

Em 2009, eu era Gerente de Projetos em uma consultoria de sistemas trabalhando em projetos e produtos de TI para um grande grupo varejista em Portugal. Trabalhávamos em um ambiente extremamente agressivo com constante pressão por entregas, prazos e qualidade. Foi então que resolvi me dedicar a entender o que impedia de nos tornarmos um time de excelência, sem ter que sacrificar nossas noites e finais de semana.

Conversando com as pessoas do time percebi que muitos dos nossos problemas estavam ligados a qualidade de entrega. Uma entrega com baixa qualidade gerava estresse em vários sentidos: quebra da confiança, retrabalho, mais prazos apertados, mais custo e consequentemente insatisfação no time e no cliente. A solução certamente passaria por melhorar a qualidade das nossas entregas. Mas como?

Comecei a pensar em formas de motivar as pessoas a engajarem com o tema. Com os outros gerentes de projeto da área criamos um sistema de milhas para recompensar as pessoas que engajassem no processo e nos diversos desafios que lançávamos. Eram muitas as formas de ganhar pontos de milhas, desde a entrega de um documento que fosse aprovado de primeira, até a entrega de um código sem bugs para testes. Ter zero erros em produção, por exemplo, além de gerar milhas para os participantes da entrega, era um grande motivo de comemoração para o time. As milhas poderiam ser trocadas por prêmios como chocolate, artigos esportivos, entradas para cinema, etc.

Nesta época eu não tinha consciência disso, mas, na verdade, estava usando o conceito de gamificação com o meu time – que consiste em usar os elementos dos jogos fora do contexto dos jogos, como, por exemplo, no ambiente de trabalho. O conceito em si não é novo e existe desde os anos 70, mas o termo só foi difundido em 2010 quando a designer de jogos norte-americana Jane McGonigal deu a palestra “Gaming can make a better world at TedX”.

Elementos de Gamificação

Se a gamificação significa usar elementos de jogo, quais são esses elementos? Existem vários, mas os mais comuns e os mais utilizados são: 

Narração de histórias

Adicione contexto ao jogo, com um tema relacionado ao seu nicho de negócios ou público-alvo.

Avatar

Trabalhe com uma representação visual do personagem, relacionada com o contexto da história que está sendo contado na gamificação.

Desafio

Como em qualquer jogo, é importante ter um desafio que motive o competidor. Mas, atenção! Tome cuidado na dosagem do nível de dificuldade, que não pode ser muito fácil ou muito difícil.

Recompensas

As recompensas encorajam o jogador a participar e permanecer engajado. Os crachás, por exemplo, são uma das formas mais comuns de recompensa e simbolizam uma conquista importante do jogador.

Desafios e recompensas são dinâmicas emocionantes que, desde nossa infância, estimulam a competitividade que é inerente a todos os seres humanos. Entrar em um desafio mantém a pessoa motivada e engajada para completar uma tarefa. E os elementos dos jogos cumprem muito bem este papel.

Exemplos de Gamificação

Não é de se admirar que a gamificação seja cada vez mais popular hoje em dia. Os exemplos mais comuns de gamificação são aplicativos de aprendizagem como o Duolingo, o aplicativo mais popular para a aprendizagem de idiomas. Mas há muito mais maneiras de usar a gamificação.

A Nike desenvolveu o aplicativo Nike Run Club para incentivar e envolver os usuários em sua rotina de corrida. A Starbucks, por outro lado, criou o My Starbucks Reward, um aplicativo para recompensar a fidelidade do cliente.

Outro grande caso de sucesso foi o aplicativo Domino’s Pizza Hero, criado em 2011 pela Domino’s Pizza para apostar na compra de pizzas.

Victoria’s Secret, uma famosa fabricante de lingeries femininas também saltou para a bandeira da gamificação e criou a PINK Nation. O aplicativo permite aos usuários destravar crachás, ganhar prêmios, jogar jogos e participar de competições.

Além destes exemplos, há muitos outros nas mais diversas empresas nos mais diversos campos de atividade como Google, Microsoft, Zappos, L’oréal, Walmart, Marriot e muitos outros. Um simples google é suficiente para encontrar casos de sucesso de gamificação.

Avenue Engage banner

A gamificação no local de trabalho

É uma boa ideia usar a gamificação no local de trabalho? Pesquisas mostram que este método pode aumentar muito a motivação e o engajamento no trabalho. A Pesquisa de Gamificação no Trabalho de 2019 traz alguns dados interessantes:

  • 88% – afirmam que a gamificação no software que eles usam no trabalho os torna mais felizes.
  • 89% – dizem que quando uma tarefa específica no trabalho é gamificada, eles se sentem competitivos e ansiosos para concluí-la.
  • 89% – acreditam ser mais produtivos e obter melhores resultados se o trabalho for mais lúdico. 
  • 78% – afirmam que a gamificação no processo de recrutamento torna uma empresa mais desejável

Se pensamos que as empresas gastam alguns milhares de dólares a cada ano em recrutamento, embarque e treinamento, por que não usar a gamificação para torná-las mais eficazes? Além disso, mesmo tarefas repetitivas e enfadonhas podem ser jogadas, tornando assim o trabalho mais excitante e produtivo.

Onde usar Gamificação no local de trabalho

Exemplos de casos bem sucedidos

Treinamento

A SAP, uma das maiores empresas de software do mundo, criou um jogo chamado Road Warrior para seus representantes de vendas. Este jogo simula um cenário real com o cliente. Este jogo não só se tornou um treinamento divertido como também alavancou os resultados.

Onboarding

A consultoria Deloitte utiliza a gamificação em seu processo de onboarding. Os recém-chegados na equipe entram no jogo e montam equipes para aprenderem juntos sobre os processos da empresa, como privacidade, conformidade, ética e outros.

Tarefas de trabalho

A Microsoft tem seus produtos disponíveis em diferentes idiomas, o que torna muito difícil que as traduções façam sentido em todos os idiomas com apenas uma equipe para garantir a precisão da tradução. Desta forma, a Microsoft utilizou um jogo para que todos os seus funcionários ao redor do mundo pudessem encontrar problemas nas traduções.

Recrutamento

Google, uma empresa que dispensa apresentações, desenvolveu um jogo para recrutar novos talentos – Google Code Jam. O concorrente participa de várias rodadas de codificação. Os melhores participantes recebem uma proposta para trabalhar em uma das melhores empresas do mundo.

Conclusão

Quando falamos em gamificação, ha uma infinita possibilidade de usos e para o ambiente do trabalho não é diferente: recrutamento, processos de onboarding, skill trainings, redução de despesas, criar e implementar ideias, team-building e muito mais.

O uso da gamificação com certeza não é uma novidade, mas vem sendo cada vez mais usada nas empresas tanto na interação com seus clientes quanto funcionários. Em um mercado cada vez mais competitivo a gamificação pode ser uma excelente alternativa para manter os funcionários motivados, engajados e consequentemente mais produtivos. Desta forma termino este artigo com uma questão: E você já teve algum insight de gamificação para o seu ambiente de trabalho?

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com seus amigos e colegas de trabalho!

Picture of Joice Hahn

Joice Hahn

Related Posts

Meet the best solutions for your company
Timesheet and People Management
Talent Acquisition
Coming Soon: CRM for Sales

Get in touch and and see what we can do for your business – no strings attached!

Get in touch and and see what we can do for your business – no strings attached!