Impulsionar a retenção e potenciar o crescimento: Estratégias de RH para reduzir o impacto do fenómeno da desistência silenciosa

No atual mercado de trabalho competitivo, as organizações enfrentam o desafio de despedir e reter os melhores talentos.
Neste cenário, é importante lembrar que a disponibilidade de oportunidades de desenvolvimento de carreira e de aprendizagem são factores críticos.

Para resolver o fenómeno da desistência silenciosa e aumentar o desempenho da equipa, os profissionais de RH desempenham um papel vital na promoção de uma cultura de crescimento e desenvolvimento contínuos.

Neste artigo, vamos explorar estratégias que você, enquanto profissional de RH, pode implementar para oferecer oportunidades de desenvolvimento de carreira e de aprendizagem, capacitar líderes e gestores de alto nível para otimizar o desempenho da equipa e ter um impacto no sucesso a longo prazo tanto dos colaboradores como da organização.

Ofereça diversas oportunidades de aprendizagem para reduzir o fenómeno da desistência silenciosa. Nesta imagem, um retrato da cintura para cima de uma equipa empresarial multiétnica a ouvir uma mulher afro-americana sorridente durante uma reunião no escritório.

Compreender o fenómeno da desistência silenciosa

O fenómeno da desistência silenciosa refere-se à situação em que os trabalhadores se desligam das suas funções e organizações sem se demitirem explicitamente, o que pode ter implicações significativas no desempenho da equipa.

O termo foi cunhado pela primeira vez na plataforma de vídeo TikTok, e esta tendência já conta com milhares de publicações em que os utilizadores reflectemsobre os aspectos negativos das relações de trabalho.

Para o evitar, as equipas de RH devem abordar proactivamente as causas subjacentes, tais como o crescimento limitado na carreira e a falta de oportunidades de aprendizagem.
Ao reconhecerem os sinais e as potenciais razões por detrás do abandono silencioso, podem tomar as medidas necessárias para promover um ambiente de trabalho favorável e orientado para o crescimento.

Neste artigo, apresentamos algumas das estratégias mais eficazes que o podem ajudar a prevenir o Quiet Quitting no dia a dia da sua força de trabalho.


Avenue engage banner

Cultive uma cultura de crescimento contínuo

Para cultivar uma cultura de crescimento contínuo numa organização, é fundamental sublinhar a importância de promover uma mentalidade de aprendizagem e desenvolvimento contínuos.

Os profissionais de RH podem desempenhar um papel fundamental na promoção desta cultura, criando um ambiente que valorize a curiosidade, a inovação e o crescimento pessoal.
Eis dois exemplos de acções que o podem ajudar a promover umamentalidade de aprendizagem contínua:

  • Incentivar os empregados a adotar a aprendizagem ao longo da vida e proporcionar-lhes oportunidades para expandirem os seus conhecimentos e competências é fundamental.
    Isto pode ser conseguido através de iniciativas como sessões de almoço e aprendizagem, clubes de leitura centrados em tópicos relacionados com a indústria, entre outros.
  • Implementar plataformas internas de partilha de conhecimentos, onde os funcionários podem trocar ideias e melhores práticas, e encorajar o crescimento contínuo em toda a organização.

Ao aplicar estas estratégias no dia a dia, as organizações capacitam os colaboradores, melhoram o desempenho da equipa e adaptam-se melhor ao panorama empresarial em constante evolução.

Personalize o aconselhamento de carreira

Ter um programa de aconselhamento de carreira eficaz significa implementar sessões individualizadas, 1:1, identificar os objectivos e caminhos de crescimento dos colaboradores e alinhá-los com as oportunidades organizacionais.

Ao oferecer aconselhamento de carreira personalizado, dá aos seus colaboradores a possibilidade detomarem decisões informadas sobre o desenvolvimento da sua carreira, reforçando um sentido de objetivo, propriedade e envolvimento.

Esta orientação também garante que os objectivos individuais dos colaboradores são tidos em conta, aumentando a probabilidade do seu empenho a longo prazo e da sua retenção na organização.

Ofereça oportunidades de aconselhamento profissional personalizado para reduzir o fenómeno da desistência silenciosa. Nesta imagem, um jovem feliz com síndrome de Down e um amigo mentor sentados e a conversar ao ar livre

Ofereça oportunidades de aprendizagem diversificadas

Desenvolver programas de formação abrangentes que satisfaçam as necessidades específicas dos empregados pode ser uma boa ação para os profissionais de RH oferecerem diversas oportunidades de aprendizagem.
Eis algumas estratégias que pode implementar:

  • Identifique as lacunas de competências e as preferências individuais de aprendizagem
  • Utilize plataformas de aprendizagem eletrónica, workshops e seminários
  • Incentive a participação em conferências, webinars e eventos do sector
  • Promova programas de tutoria e coaching

Com esta abordagem, pode adaptar os programas para garantir a máxima eficácia e proporcionar aos empregados experiências de aprendizagem flexíveis e interactivas.
Além disso, estas acções podem oferecer aos empregados algumas oportunidades valiosas de networking e acesso às últimas tendências e conhecimentos do sector.

Aproveite os programas de mentoria e coaching

Estabelecer programas formais de mentoria e coaching pode criar mais oportunidades de crescimento e desenvolvimento dentro da empresa, colaborando para aumentar a retenção de funcionários.

O emparelhamento de profissionais experientes com colaboradores que procuram orientação permite um apoio personalizado e a transferência de conhecimentos.
Isto encoraja uma cultura de trabalho em rede e de melhoria de competências.

Ao investir nestes programas, as empresas podem criar um ambiente de apoio que promove o envolvimento, reduz a rotatividade e cultiva a lealdade a longo prazo.

Dê autonomia aos funcionários

Ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, aumentar a autonomia dos trabalhadores pode ser uma estratégia poderosa para tentar melhorar as taxas de retenção e atenuar o fenómeno da desistência silenciosa.

Estimular os trabalhadores a assumirem o controlo dos seus percursos profissionais promove um sentido de responsabilidade e de investimento, conduzindo a uma maior satisfação profissional.

Proporcionar estas oportunidades pode ser outro método para capacitar os empregados, reduzir a rotatividade e criar uma cultura de aprendizagem contínua na organização.

Reconheça e recompense as pessoas pelo seu desenvolvimento

Por último, as empresas devem reconhecer e celebrar os progressos e as realizações das pessoas, realçando a sua dedicação ao crescimento pessoal.

Por exemplo, a incorporação de marcos de desenvolvimento de carreira nas avaliações de desempenho garante que o desenvolvimento dos colaboradores recebe a atenção que merece e é reconhecido como uma componente essencial do sucesso.

Além disso, a oferta de recompensas e incentivos para o envolvimento ativo em iniciativas de aprendizagem e desenvolvimento motiva os empregados a participarem ativamente e a investirem no seu próprio crescimento.

Conclusão

Lembre-se, investir no desenvolvimento dos colaboradores é um investimento no futuro da organização.

Para reter os melhores talentos e evitar o fenómeno da desistência silenciosa, é necessário que as equipas de RH dêem prioridade ao desenvolvimento da carreira e às oportunidades de aprendizagem.
Ao cultivar uma cultura de crescimento contínuo, pode capacitar os colaboradores, melhorar o desempenho da equipa e, em última análise, contribuir para o sucesso a longo prazo da sua organização.

O que pensa do fenómeno “Quiet Quitting”?
Deixe-nos saber nos comentários!

Gostou deste conteúdo?
Partilhe-o com os seus amigos e colegas de trabalho!

Picture of Hana Campos

Hana Campos

HR Develpoment Analyst - Career Advisor

Posts Relacionados

Meet the best solutions for your company
Timesheet and People Management
Talent Acquisition
Coming Soon: CRM for Sales

Entre em contato e veja o que podemos fazer pelo seu negócio – sem compromisso!

Entre em contato e veja o que podemos fazer pelo seu negócio – sem compromisso!